VACINA DE GRIPE CANINA: MEU CÃO PRECISA TOMAR OU NÃO?

Diferente do que muita gente pensa, a gripe canina não é o mesmo tipo de gripe que acomete os h

Diferente do que muita gente pensa, a gripe canina não é o mesmo tipo de gripe que acomete os humanos. Nos cães ela pode ser causada por dois vetores diferentes: pela bactéria Bordetella bronchiseptica ou pelo vírus Influenza.
A gripe canina é transmitida principalmente através do contato direto com a secreção respiratória de animais infectados. Além disso, animais saudáveis que utilizam objetos compartilhados (brinquedos e vasilhas) com animais doentes também podem contrair a doença pelo contato com essas superfícies.
A doença pode acometer os pets em qualquer época do ano, mas costuma ter uma incidência maior em épocas de inverno com as baixas temperaturas. Com a mudança repentina do tempo, o sistema imunológico diminui, as narinas apresentam sequidão e ficam mais suscetíveis ao vírus.
Os cães não conseguem nos avisar quando estão doentes. Por isso, é muito importante que os tutores prestem atenção aos sintomas dos pets, especialmente com a chegada do frio.

Entre os principais sintomas da DRIC, podemos citar:
– Tosse seca e aguda, que podem lembrar engasgos;
– Vômitos;
– Espirros;
– Secreção nasal e ocular;
– Febre;
– Falta de apetite;
– Indisposição.

A vacina de gripe em cães é uma das alternativas mais eficientes quando o assunto é prevenir a doença, e deve ser aplicada nos cachorros ainda filhotes, a partir dos 60 dias, com um intervalo de 21 a 30 dias, reforçando a dose.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Post recentes

Newsletter

Fique por dentro dos temas atuais do mundo pet com o blog do Karu amigo.

Cadastre-se na nossa Newsletter